Menu Principal

História

Atividades

Livraria

Cursos

Estudo On-Line

Login




Designed by:
SiteGround web hosting Joomla Templates
Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro
Seminário: A Obsessão e Seus Mistérios PDF Imprimir E-mail
Sex, 01 de Março de 2013 09:38
Seminário - A Obsessão e Seus Mistérios - Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro - ICECBL 
 
Está se aproximando a data do nosso próximo seminário. Como em cada edição, o texto da presidente-fundadora deste Instituto, Cristiane Amaral, apresenta o evento para os se interessam pelo necessário estudo:
 
"Ano de 2013. Continuamos homenageando o querido estudioso espírita Kardecista Carlos Bernardo Loureiro em nossos seminários e este é sobre uma das mais importantes obras de sua vida dedicada à pesquisa espirítica e às dores alheias: “A Obsessão e Seus Mistérios”. A desobsessão que ele fazia junto com os Espíritos foi e continua sendo com uma técnica dada pelos Espíritos, dentro de conhecimentos específicos, suas manifestações, comportamentos e hábitos durante séculos e em sociedades diversas, o querido polemista trabalha nos 40 anos e, não menos agora. Um homem dedicado, disciplinado, autêntico e idealista onde buscou com seus mestres postura e aprendizado de como comportar-se com os Espíritos, com a dor, o sofrimento, o recomeço, e as pessoas encarnadas. E estes mestres além de Jesus e Allan Kardec fora o pensador espírita baiano Aurelino Motta de Carvalho que sendo médium dele aprendeu que desobsessão se faz em qualquer lugar, nas casas das pessoas, no centro que é o lugar apropriado, como nas ruas. E, claro, Aurelino aprendeu já com Jesus. Sendo médium do estudioso Abel Mendonça descobriu que a desobsessão é também feita nos hospitais e manicômios, além da vasta biblioteca de Abel com obras de grandes pesquisadores do Espírito, dos céticos europeus, estadunidenses, asiáticos a corifeus do Espiritismo como Leopoldo Machado, Deolindo Amorim, Odilon Negrão, Isidoro Duarte Santos, Carlos Imbassahy, Jean Meyer e tantos outros.
 
Com Arapiraca, o trabalho com Espíritos condicionados a estúpidos cultos fetichistas que por se acharem incriados precisam de tanto esclarecimento como qualquer outro Espírito, abolindo esta história também estúpida de centros espíritas rejeitarem Espíritos que adviessem de candomblé e outros. Como o próprio Bernardo declarava: “Aqui não tem apartheid mediúnico”. Afirmação que se refere ao seu trabalho de desobsessão já instalado em um centro.
 
Depois de ter sido médium destes mestres, ele formou seu próprio centro e grupo de médiuns com a técnica dada pelos Espíritos, a qual nós continuamos aqui no ICECBL. Quando seus mestres baianos já citados precisava do conhecimento singular do querido Carlos Bernardo Loureiro, chamava-o para discernir se a psicografia de alguém era autêntica, neste caso nas reuniões do seu mestre Aurelino Motta de Carvalho; ou palestras periódicas com cursos sobre vários temas espíritas como “Mediunidade segundo o Espiritismo”, “Os fenômenos anímicos e mediúnicos”, sempre com a relação: “Segundo o Espiritismo, à luz do Espiritismo”.
 
O idealismo e a defesa da pureza doutrinária estava sempre em seu trabalho, e eram estas palestras e cursos que Abel Mendonça e Arapiraca solicitavam.
 
Do aluno, médium a companheiro de ideal e mestre. Há um episódio do nível do respeito que este idealista sempre teve pelos seus professores que fora no centro de Arapiraca quando estava realizando uma palestra, e, como o querido polemista era médium de autoscopia e psicoscopia(1), viu que um senhor na palestra estava prestes a ter um enfarto. Após a palestra, fala com o então dirigente Arapiraca, pedindo a permissão para comunicar o que viu ao senhor, o que é permitido por Arapiraca. Ao dizer ao senhor o que poderia acontecer com ele, este não acreditou e Arapiraca o alertou que o querido Bernardo era de confiança e, assim, saindo o senhor para um pronto-socorro vai detectar que chegara no último momento, evitando o enfarto.
 
Este fato acentua a variedade mediúnica que tem o Espírito que animou Carlos Bernardo Loureiro, mas, quero ressaltar é o respeito e a obediência ao falar com o dirigente que ele fora médium e, no momento, mestre e esperar sua permissão para falar com o assistido. Um exemplo que ensina um comportamento imprescindível daquele que quer ser médium em um centro espírita sério e conviver com os Espíritos tanto esclarecidos como os da pior espécie: disciplina, disciplina, estudo e respeito.
 
Cristiane Amaral de Jesus
Presidente-fundadora do ICECBL em 22/08/2006 na Graça - Salvador - BA.
22/01/2013 das 15:10h às 16:00h
 
(1) Termo cunhado pelo próprio Bernardo, porque até então só existia autoscopia interna e externa, ou seja, o sensitivo consegue ver além da barreira da pele os órgãos internos. E como o mesmo termo para se ver os órgãos internos do assistido é o mesmo que consegue ver os seu próprio que aí serve o termo autoscopia. Ele criou psicoscopia, ver os órgãos do outro."
 
Seminário - Dos Raps à Comunicação Instrumental PDF Imprimir E-mail
Sáb, 27 de Outubro de 2012 07:53

Dos Raps à Comunicação Instrumental - Carlos Bernardo Loureiro 

Está se aproximando o nosso próximo seminário, que terá como tema o livro "Dos Raps à Comunicação Instrumental", do notável pesquisador espírita kardecista Carlos Bernardo Loureiro.

Segue, assim, o texto de apresentação, de autoria da Presidente-Fundadora deste instituto, Cristiane Amaral:

"Este livro foi lançado em 1993. Dele se confirma ainda mais o quanto Kardecista o querido pesquisador espírita Carlos Bernardo Loureiro é. Deste livro que dá nome ao seminário vai surgir tantos outros como “Espiritismo e Magnetismo; Mulheres Médiuns; Fenômenos Espíritas no Mundo Animal; A Mediunidade segundo o Espiritismo; Os Investigadores da Alma e do Espírito que concluiu em 1999 e lançamos depois de sua desencarnação em 22 de novembro de 2008 no Seminário ”A Visão Espírita da Morte” no Comércio.

Escolhemos alguns de seus livros construídos deste, Dos Raps à Comunicação Intrumental para se observar que como o mestre de Lyon Allan Kardec foi a mesma metodologia, claro ele é o mestre. Com o Livro dos Espíritos, a segunda edição do mesmo livro foi elaborada a partir dos raciocínios e pesquisa ao longo dos anos  e registrados as edições do periódico extraordinário: Revista Espírita. Assim, se fez o pensador incansável e pronto para esclarecer e ajudar em qualquer circunstância que estivesse vivendo, trabalhar com o Espírito encarnado e desencarnado, defendendo a pureza doutrinária do Espiritismo que era e continua sendo o letimotiv da vida do querido e inesquecível pesquisador Carlos Bernardo Loureiro.

Pode parecer arrogância e ou vaidade excessiva, mas eu vejo como mais uma prova de respeito e afinidade com o livre pensador que seria a sua dedicatória a mim, neste livro homenageado aqui. Entrei no centro que fundara em 11/01/1995 e comprei o livro Dos Raps à Comunicação Instrumental em 08/10/1995 e aqui o texto:

'À irmã Cristiane, com a certeza de que você encontrará, nas páginas deste livro, algo que possa enriquecer seu patrimônio intelectual e moral.

Carlos Bernardo Loureiro'

E aqui estou honrando cada lição que tive com ele como médium e continuo tendo, porque luto muito para continuar seu trabalho e dos Espíritos-Controles na defesa da pureza doutrinária do Espiritismo, a desobsessão, o esclarecimento e o discurso polêmico diante de tantas palhaçadas que já fizeram e continuam fazendo para ridicularizar a Jesus, Allan Kardec, a Doutrina dos Espíritos e o trabalho e idéias do querido pesquisador.

Cristiane Amaral de JesusPresidente-fundadora do ICECBL" 

 
Seminário: Os Investigadores da Alma e do Espírito - Cinco Séculos de Pesquisa (Sexto Século: Carlos Bernardo Loureiro) PDF Imprimir E-mail
Seg, 09 de Julho de 2012 07:05

Seminário: Os Investigadores da Alma e do Espírito - Cinco Séculos de Pesquisa (Sexto Século: Carlos Bernardo Loureiro) 

Já está próxima a data de realização do mais uma etapa do Seminário sobre o livro "Os Investigadores do Alma e do Espírito - Cinco Séculos de Pesquisa", de autoria de Carlos Bernardo Loureiro. E esta edição abordará o sexto século, marcado pela produção intelectual e experimental deste notável pesquisador espírita kardecista, cujo trabalho é continuado neste Instituto.

 Abaixo, o texto de apresentação, sempre de autoria da Presidente-Fundadora desta Casa, Cristiane Amaral:

 

"Cinco séculos de pesquisa não esquecendo que são seis séculos com o sexto sendo o querido pesquisador baiano espírita kardecista puro Carlos Bernardo Loureiro. Ele seguiu e continua assim seguindo Jesus e Allan Kardec e, por isso mesmo, não permitiu se velar nada, como revela o mestre de Lyon "O Espiritismo revela o Ocultismo". Bernardo não deixou nenhum conhecimento sem a análise à luz do Espiritismo; desafiou tudo e qualquer pessoa e ou grupo que se estabelecesse em público para deturpar a pureza doutrinária do Espiritismo; polemista ferrenho apresentava críticas as religiões, suas farsas e fraudes com um poder de analogia visto em poucos pensadores livres no planeta, sem exagero, ele conseguia de forma muito tranqüila joeirar assuntos que, praticamente, pouquíssimos corifeus do Espiritismo e ou historiadores de grandes civilizações, sociólogos, ideólogos ou outros pesquisadores ousaram questionar. Daí, os seus livros, CD's e ou DVD's para comprovar o raciocínio brilhante deste que não se conformou e ou não permitiu os estúpidos pseudo-espíritas que deturparam e continuam deturpando o Espiritismo com suas obras mediúnicas, suas psicoterapias, reformas íntimas, auto-conhecimento, e outras palhaçadas que só estiolam o Espírito ainda mais neste planeta de expiação, mantendo aquela que é a maior inimiga da humanidade, da lei natural, dos Princípios Existenciais e, assim, do Espírito": a porca igreja católica.

Quando Bernardo expressava: "Estes pseudo-espíritas só faltam usar batina", registrava bem a sua diferença. Durante anos tentou realizar seminários, cursos e grupos de estudo em vários centros espíritas de Salvador, interior, no país e até em outros países a exemplo de Estocolmo na Suécia. Contudo, os frutos estão no Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro, porque qualquer outro lugar que se dizem amigos de Bernardo ou ex-companheiros dele apenas se aliaram àqueles que sempre o chamaram de radical e nos últimos anos de sua encarnação houve o centro "Amar" que ele mesmo dizia em palestras ou aos médiuns que o tal dirigente Djalma Argolo, psicoterapeuta junguiano, estava "orando" para ele. E assim, retrucava, "Estão achando que estou obsidiado". Não poderia ser diferente, a inteligência, coragem e respeito à pureza doutrinária do Espiritismo é para poucos, principalmente num país que não tem tradição à pesquisa, mas ao sentimentalismo doentio.

Ele foi o único a ser convidado pelos Espíritos para realizar o trabalho de pesquisa através da desobsessão e vários fenômenos espiríticos como as materializações de Espíritos entre eles, a noiva, que só ficou faltando o rosto, ou o fenômeno de sematologia; dermoótica; psicoscopia; psicometria; sonambulismo; alavanca psíquica, por sinal, a maior dentre as pesquisadas como as do Círculo Göligher com o pesquisador Crawford na Irlanda do Norte; levitação; transfiguração; fenômeno de transporte e tantos outros, revelando assim ser um dos melhores discípulos de Jesus e Allan Kardec pois, esclareceu milhares de Espíritos encarnados e desencarnados, ajudou com a cura magnética tantas outras e nunca se deixou levar até pelo cansaço físico ou doenças orgânicas como o diabetes para o desanimar de seu trabalho de estudo disciplinado a qualquer hora, o incansável escritor de milhares de artigos que viajara o país e até no exterior como na Itália; EUA; França; Suécia; livros com vários temas e áreas do conhecimento à luz do Espiritismo, tendo em "Fenômenos Espíritas no mundo animal" traduzido para o italiano.

Houve o notável pesquisador italiano que de metapsiquista, tornou-se espírita Ernesto Bozzano dedicou 50 anos de sua vida para a pesquisa do Espírito, escreveu dezenas de livros, mas, não realizou, e confessou em um do seus livros "Animismo ou Espiritismo", o trabalho com desobsessão. Assim, Carlos Bernardo Loureiro é um desbravador das pesquisas espíriticas no Brasil sendo ainda mais detalhista que os pioneiros Luis Olympio Teles de Menezes, ou Cairbar Schutel a Odilon Negrão, mas, dignificou todos, pois, foi também o único a trazer os escritos esquecidos destes e tantos outros grandes corifeus do Espiritismo, como o português, notável defensor da doutrina em Portugal, Isidoro Duarte Santos.

Por isto e muito mais o querido Carlos Bernardo Loureiro é único em sua geração e não teve outro. E quanto aos que ficaram depois da sua desencarnação, só há o Instituto de Cultura Espírita Carlos Bernardo Loureiro que dignifica seu trabalho, pois, o resto nunca demonstrara o empenho, disciplina, compromisso e estudo em respeito ao trabalho dos Espíritos como nós. Haja vista tantos cursos que muitos não participavam; chegavam no final dos Encontros de Médiuns; revoltavam-se com o discurso do querido pesquisador e na maioria das vezes já pensavam a que horas terminaria a desobsessão dos assistidos para também serem tratados, já que não confiavam nos Espíritos e muito menos assumiam suas misérias morais.


Salvador, 02/06/2012das 06:50h às 07:50h

Cristiane Amaral de JesusPresidente-fundadora do ICECBL" 

 
Lançamento do Livro - Registros Mnemônicos Palingenésicos PDF Imprimir E-mail
Ter, 01 de Maio de 2012 19:20

Livro - Registros Mnemônicos Plaingenésicos

No próximo domingo, 06 de maio de 2012, haverá o lançamento do próximo livro da Presidente deste Instituto, conforme divulgação acima. Todos os frequentadores da Casa estnao convidados a comparecerem! 

 
Seminário: Outras Dimensões PDF Imprimir E-mail
Dom, 11 de Março de 2012 06:42

Está próxima a data do nosso primeiro seminário de 2012, que será sobre o livro "Outras Dimensões", do notável pesquisador espírita Carlos Bernardo Loureiro.

Segue abaixo a imagem de divulgação, que contém todas as informações sobre datas, horários e valores, seguida do texto de apresentação, de autoria da presidente-fundadora deste Instituto, Cristiane Amaral.

Aproveitem!

 

Outras Dimensões - O Enigma das Aparições

 

Este seminário como todos os anteriores são em homenagem à dedicação, às pesquisas notáveis do querido polemista espírita Carlos Bernardo Loureiro aos fenômenos espiríticos e a divulgação da defesa da pureza doutrinária do Espiritismo. O livro estudado neste seminário foi sua segunda obra, assim, tem um valor ainda maior pois, veremos a força idealista, racional e metódica na defesa do Espírito.

Vejamos fragmentos da introdução do ilustre pesquisador no livro “Outras Dimensões - O Enigma das Aparições”:

É muito como, em várias partes do Planeta, e também no Brasil, ouvirmos falar em casos de assombração, ou simplesmente, de fenômenos que não podemos entender, dentro das nossas limitações. Quem nunca escutou histórias de casas assombradas, onde objetos se movimentam sozinhos, portas que se batem, sem nenhuma explicação? Casos de gente que enxerga fantasmas de pessoas mortas? Neste século, a literatura, e principalmente o cinema, trataram de fantasia, mais ainda, tais fenômenos, criando, muitas vezes, uma espécie de pânico, sem sentido, nas pessoas. Para distinguir de vez o que é verdadeiro e o que é fruto da nossa imaginação hollywoodiana, tentaremos, através de OUTRAS DIMENSÕES - O ENIGMA DAS APARIÇÕES, explicar a natureza de tais fenômenos, que, na realidade, não passam de manifestações espirituais, independente de qualquer motivo.

Na verdade, a presença dos seres invisíveis entre nós, sempre foi encarada de uma forma folclórica, fantasiosa, e, sobretudo mística. O interessante é que muitos têm medo de fantasma, mas pouco acreditam em fantasma. Lembro-me das histórias fantástcias contadas por minha avó, nas noites quentes da velha cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano. E como ela sabia contar histórias! As personagens, os fantasmas, povoavam os meus infantis pensamentos e os de meus irmãos. Ninguém queria dormir sozinho - espremíamo-nos, os quatro, numa só cama de casal, cobertos dos pés à cabea. Não consegui descobrir de onde minha avó tirava tantos e espetaculares casos de assombração. O enfoque sempre pitoresco daquelas histórias não comprometia a sua autenticidade. Senti isso mais tarde. Ela poderia ter escrito um livro sobre as atividades dos Espíritos, tanto à noite como durante o dia. Sim, porque eles também agem depois que o sol nasce. Muita gente imagina que, ao surgir do sol, espantando as sombras, os fantasmas somem, vão para algum lugar no mundo espiritual. Não é bem assim que as coisas funcionam. Havendo condições, os Espíritos podem provocar fenômenos em qualquer lulgar. O problema é que as pessoa estão fortemente condicionadas a admitir que os fantasmas (como os vampiros) saem apenas à noite, como se procedessem a um ritual. Ou por outra, como se valessem da escuridão para causar pânico aos vivos. Deve-se esclarecer que os Espíritos, pelo menos a maioria, não pretendem assombrar quem quer que seja. Eles simplesmente aparecem ou fazem barulhos caso exista, no ambiente, um médium de efeitos físicos (situação que será devidamente esclarecida no conteúdo do livro). Pode se tratar de alguém que faleceu e retorna, por exemplo, à casa onde viveu. Caso ele seja identificado, isto é, visto por um dos membors de sua família (ou ex-família) “É um Deus nos acuda!”. Promovem-se exorcismos, rezas, e coisas que tais, na tentativa de afugentar o pobre e incauto que ousou perturbar a tranqüilidade daquela que fora, no passado (às vezes não muito distante), a sua querida família. É, creiam, algo de profundo constrangimento e de frustração para aquela criatura cujo único erro é estar morta. E, estando morta, onde deveria estar o “de cujos?”. Descansando eternamente? Gozando das delícias do Paraíso? Torrando-se no inferno? Onde estaria o defunto? Eis aí um problema a ser resolvido. Este livro tenta resolvê-lo, de forma pacífica, sem preconceitos, sem contrariar dogmas cristalizados pelo tempo. A intenção é bem outra. Cabe ao leitor tirar as suas próprias conclusões sobre o que se escreveu nas páginas que se seguem. Acreditar ou não, é uma questão de foro íntimo, muito pessoal. Seja lá como for, leia com atenção, devagar, sem pressa. É um convite à reflexão.

 

Cristiane Amaral de Jesus
Presidente-fundadora do ICECBL

18/01/2012, às 10:20h

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 8 de 12